Sérgio Ribeiro, graffitis e relógios de pulso, qual a ligação?

Sérgio Ribeiro nasceu em Paris em 1980. Da sua infância recorda muitas vezes as obrigatórias visitas semanais aos museus, pela mão da mãe, e as respectivas viagens de metro, onde ia sossegadinho, com o nariz colado à janela, para conseguir ver os graffitis que desfilavam a alta velocidade pelos túneis. Destas viagens ficou uma sensação de que museus eram muitas vezes um aborrecimento e de que bom era fazer aqueles desenhos proibidos nas paredes.

11993986_10207630438267961_2006921875_o

Desde esse tempo muitas coisas mudaram, porém o gosto pelas artes urbanas nunca desapareceu e aprendeu a contar histórias com os desenhos e as pinturas nos muros das cidades por onde passou.

Estudou design gráfico no IPCA, onde descobriu a paixão pela ilustração, como uma forma de continuar a contar histórias com os seus desenhos e as suas pinturas.

Foi finalista do CONCURSO DE ILUSTRAÇÃO DAS FESTAS DE LISBOA, e participou na exposição colectiva correspondente.

É autor das ilustrações do livro O Caracol, com texto de Renato Roque.

11973710_10207601537225453_1407786635_o

Em 2013 participou no 6º ENCONTRO INTERNACIONAL DE ILUSTRAÇÃO de São João Da Madeira, vindo a ser finalista, na edição de 2014 (7º ENCONTRO INTERNACIONAL DE ILUSTRAÇÃO de São João Da Madeira).

Actualmente trabalha na editora Paleta de Letras e prepara-se para editar o segundo livro com ilustração de sua autoria.

A sua entrevista sucinta e esclarecedora, a seguir:

Que idade tinhas quando surgiu a primeira suspeita de que farias da imaginação um modo de vida? Não me lembro exatamente, mas deve ter começado quando era muito pequeno, contam-me que estava sempre a rabiscar e desenhar relógios nos meus braços … com marcadores.

És designer de uma editora infanto-juvenil. Dado que tu próprio produzes ilustração, para quando o teu próprio livro, pela Paleta de Letras? Neste momento estou acabar o meu segundo livro “Inspira-me”, com texto de Evandro Morgado, publicado pela paleta de letras.

11938028_10207601537105450_2028193275_n

O que serviu de inspiração à ilustração que doas à Associação Portuguesa de Doentes de huntington? Inspirei-me na resiliência do Dr. John Roder, um doente de huntington.

……..

Esta ilustração, inspirada numa história real de huntington, será revelada no dia 10 de Outubro.

Por agora espreitem o portefólio do Sérgio (aqui)

OBRIGADO Sérgio Ribeiro!

Anúncios